19.3.15

derivadamente

derivadamente


derivo a minha mente
demente
descrente do que deveria ser
e não o é

derivo deveras a mente
que desmente
a dormente e inebriante ilusão
da vida que podia ser

e de tanto derivar
derivo, demente
e minto à minha mente
dizendo assim, a mim mesmo,
demente!



-dedicado à pérfida Manon

Nenhum comentário:

Postar um comentário